São Paulo  é mesmo uma cidade que não cansa de me surpreender.

Veja que programa excelente. Chegue à 10 horas da manhã ao mosteiro de São Bento, ouça o canto gregoriano dos beneditinos, numa igreja de acústica perfeita, e depois siga até o teatro do mosteiros e assista a um espetáculo de música ou dança, veja uma exposição de arte barroca e finalize num brunch fantástico na sala de refeições do mosteiro. E dizem que São Paulo é sofrível aos domingos.

O brunch, aliás, dá um capítulo à parte. Comandado pelo Buffet Lia Tulmann (o brunch oferece um cardápio tão bom, mas tão bom, que só não dá para chamar de pecado porque um dos monges já se encarrega de fazer uma oração antes de começar a comilança – no mínimo porque ele já sabe que o que virá a sua sala de refeições.

A mesa salgada tinha presunto cru em finíssimas fatias com limão siciliano e pastrame laminado com pepinos em conserva; terrine de tomates assados com pesto de manjerona; salmão marinado em dill acompanhado de guacamole (a mistura de salmão e guacamole inusitada mas inacreditavelmente perfeita), sour cream e broinhas de milho; terrine Manhattan de ovos e ovas de capelin; seleção de queijos; cestarias de pães diversos; terrine de berinjelas, mascarpone e tomates secos (isso sim é um verdadeiro pecado, sorry monges!); tabule de frutas secas; cestinhas de massa phillo com mesclun de folhas baby, pomelo e erva doce; patê campagne clássico acompanhado de molho bernaise; strudel de queijo e damascos; couscus marroquino de vegetais com especiarias e ratatouille de legumes; torta folhada de bacalhau; quiche integral de espinafres com maçãs assadas, nozes e hortelãs; massa carameli recheada com cream cheese, sauteé de tomates cereja e manjericão (uma massinha em delicado formato de bala, cozida à perfeição); crepes grelhadas de abobrinhas e gengibre e fuzilli fresco ao ragu de ossobuco. Ufa ! Não é de pirar? E tudo extremamente fresco e saboroso um arraso.

 

 

E você aí lendo isso e pensando que a coisa já estava boa demais, né? Pois então senta pra babar mais um pouco com a composição da mesa de doces… compoteiras com baba rum e sagu de vinho e seus acompanhamentos (calda de maracujá e um impressionante zabaione); merengata de morangos (o mais perfeito que já provei na vida); mousse de coco e baba de moça; torta Leia de framboesas e chocolate (que deveria ser proibida de ser degustada em um lugar tão santo..rs); mini docinhos foférrimos da pâtisserie do Buffet; mini pudim de Ovomaltine ; frutas frescas da estação; suco de laranja, chá, café e as maiores delícias feitas na padaria dos monges os bolos Dom Bernardo, Laetare e Santa Escolástica (olha eles lá embaixo).guir será pura tentação, quer ver?

Para acompanhar todo esse banquete, espumante gelado, água, refrigerantes e suco de tomate circulam pelo salão. O serviço é impecável e extremamente simpático e a trilha fica por conta do piano ao vivo, que completa a delícia de ambiente que eles conseguiram montar.

E já que o que é bom não deve mesmo se tornar corriqueiro, o programa acontece apenas no último domingo de cada mês e os convites custam 99 reais.

Os lugares são limitados e concorridos e devem ser reservados com antecedência no próprio Mosteiro ou através do telefone (11) 2440-7837 com Silvia.

Eu digo que vale muito a pena se presentear com um passeio desses. 

Ao final do programa, não deixe de passar na lojinha da padaria dos monges para levar pra casa as delícias feitas por lá. Na foto, os minibolos mais cobiçados, Santa Escolástica, com maçã e nozes; Dom Bernardo, com chocolate e café e o meu preferido Laetare, de amêndoas  e suspiros.

Mas o pão de mel com recheio de damasco também é pura luxúria, viu?

Largo de São Bento, s/no. – Centro
CEP: 01029-010 – São Paulo – SP
Em frente à Estação São Bento do Metrô
Fone: (11) 3328-8799