Edgard Mello, partiu sem aviso prévio, “num supermercado, aposto que comprando iguarias, abriu asas e foi para a prateleira de cima”

Papai do Céu com certeza estava precisando de um chef.

Amante da boa mesa, ex.aluno do Hum, viajava mundo a fora, sempre guiado pelo paladar.

Bom papo,alegre, entendido de muitas coisas,nos encontros adorava contar e descrever essa paixão.

No começo desse ano, ao encontrar com José Hugo Celidonio no Juvia em Miami, eu me apresentei,  sou sobrinha do Edgard Mello de BH.

Elogios foram tecidos, pois eram amigos.

Logo ao saber da notícia, eu me lembrei de uma conversa com ele, numa das reuniões em casa de minha mãe, há muitos e muitos anos atrás.

Comentei  sobre uma receita que tinha acabado de aprender em aula ,mas na minha santa ignorância culinária nao conseguia executá-la perfeita.

Ele pacientemente me deu uma aula de como fazia e nao tinha erro, era super simples.

Nao é que para minha surpresa, no dia seguinte me mandou um “toucinho do ceu ïnteiro!!

“Marravilhoso”como diria Troisgros,mas sem a receita.

Liguei, e ele iria  providenciar.

Autodidata, ocupado com a correria da vida, nao a tinha por  escrito, sabia fazer e bem, por isso nunca me enviou.

Hoje em sua homenagem, posto a receita que tinha na época:

Toucinho do Céu – uma receita portuquesa.

Espero que voces curtam, façam e dê certo.

Edgard, nao deixe de seguir nosso site, apaixonado como você era pela culinária.

Um carinhoso beijo e abraço apertado em minha tia Júnia e seus filhos

Beatriz

TOUCINHO DO CÉU

Por 2 de julho de 2012

Para a calda queimada:

Fazer um caramelo claro com 1 xícara de chá de açúcar.

Cobrir o caramelo com água, deixar ferver até o ponto de fio.

Deixar a colher de pau dentro da panela.

Usar uma forma de duomo ou forma para bolo com furo no meio, media, bem untada de manteiga.

Forrar o fundo a forma com a calda queimada. Reservar.

Ingredientes

Instruções

Na batedeira, bater os ovos e as gemas. Reservar, deixando a espuma abaixar. Velocidade menor.

Numa panela, colocar o leite, açúcar, pitada de sal, o toucinho fresco, a casca de limão e a canela. Deixar levantar fervura.

Derramar o leite fervendo sobre a gemada, tendo retirado antes a casca de limão e a canela.  Misturar bem, batendo com o fouet. Acrescentar as amêndoas peladas e moídas.

Derramar a mistura na forma que já está untada e com a calda queimada.

Levar a assar em forno quente 300 graus, em banho-maria por cerca de 40 a 50 minutos. Retirar, deixar esfriar completamente e desenformar num prato. Levar à geladeira.

NOTA: O forno deve ser pré-aquecido por 10 minutos. A água do banho-maria já deve estar fervendo, à parte, no fogão. Depois de 5 minutos, tampar o pudim com outra forma e continuar o cozimento. Consistência firme e cremosa.

Imprimir

 

Adicionar aos favoritos