Vim passar o feriado no Rio e como estava um tempo chuvoso e frio e eu curtindo uma tremenda gripe, resolvi pedir o delivery do Restaurante Antiquarius.

Restaurante português antigo e tradicional do Rio.
Fiquei em dúvida se pedia o picadinho, o bacalhau, a sopa de pedra, ou o arroz de pato. Adoro quase tudo do cardápio de lá, mas decidi pelo arroz de pato, que está na foto acima.

O tempo previsto para a entrega de 50 minutos. Estava divino, chegou quentinho, numa embalagem de tupperware perfeita. Vem super temperado, com paio e azeitonas verdes no ponto certo. O pato muito macio e a porção para uma pessoa exagerada. Deu para duas pessoas e ainda sobrou para o repeteco do dia seguinte.
Como esqueci de pedir o vinho, foi acompanhado de uma cachaça Volúpia que trouxe da Paraíba. Valeu cada minuto da espera.

Paguei R$ 90,00

Abaixo seguem algumas informações sobre o restaurante.

O restaurante Antiquarius foi inaugurado no Rio de Janeiro em 1977, no então pouco explorado coração do Leblon. Sob o comando do empresário Carlos Perico, do maître Manoel Pires, o Manoelzinho, mantém hoje a preferência absoluta, ano após ano, em pleitos promovidos por todos os veículos cariocas. Em 1990, Perico levou a fórmula para São Paulo, e, nos últimos cinco anos, vem disputando a liderança no ranking dos principais guias da cidade, sempre sob a liderança de Maria Eduarda, filha mais velha de Perico.

Desde a inauguração, a Antiquarius alterou os hábitos impostos pelos restaurantes cariocas, apresentando uma culinária farta e de qualidade e trazendo à rotina do dia-a-dia, pratos então de ocasião como o bacalhau, caças e aves comuns aos campos da Europa. O couvert, o primeiro item a chamar a atenção para o restaurante, surpreendia os cariocas e seus hábitos de pão com manteiga, com uma fartura de acepipes como queijos da serra derretidos, ovos de codorna, bolinhos de bacalhau e patês artesanais entre outras iguarias.
Todas as receitas portuguesas, bem como novas criações, são atribuições do proprietário Carlos Perico, que as passa pessoalmente ao seu grupo de chefes e sub-chefes, que as submetem a exaustivas degustações até a aprovação final. O cardápio, desde o início lavrado a mão, mistura alguma460s das mais tradicionais receitas portuguesas, como a cataplana de mariscos, o arroz de codornizes (Prato da Boa Lembrança) e o bacalhau à lagareira, com requintadas versões brasileiras, como a carne seca, e italianas como o fettucini à Alfredo.

Mas é nas sugestões de maîtres e garçons que estão algumas das surpresas da casa, como a carne de porco à alentejana, a chanfana de cabrito, a paleta de cordeiro com feijão branco e mais de vinte outras sugestões de bacalhau, num total de mais de trezentos itens fora do cardápio. Outra atração, para muitos a principal, está reservado para fim da refeição, com o sortimento de doces portugueses, apresentados em bandejas que vão à mesa, muitos deles originários de seculares abadias e conventos, que trabalharam as gemas, as nozes e o açúcar com a mais extrema unção. As escolhas variam entre os ovos nevados, torta de nozes, encharcadas, farófias, toucinhos do céu e saladas de laranja.

Antiquarius
Rua Aristides Espínola, 19
Leblon- Rio
21 2294-1049