Historicamente, o brinde não é tão antigo.

Ele se popularizou no século XVI, na Inglaterra.  O ritual também está ligado ao alimento. Os ingleses faziam o que se chama de “toast”(torrada). Eles tinham o hábito de colocar pão torrado no cálice e ao brindar à saúde de alguém, tinha-se que tomar todo o vinho para comer aquela torrada.

São várias as versões para a origem do brinde. Os povos antigos faziam uma oferenda simbólica a seus deuses. Os relatos mais antigos de brindes, remontam aos gregos e fenícios. Para saciar a sede das divindades, os romanos adoraram o hábito de derramar um pouco da bebida no chão – algo como o costume de dar um gole de cachaça “pro santo”, comum no Brasil.

Além disso, o brinde selava o fim dos confiltos.

O vencedor dava o primeiro gole para provar que não iria envenenar o adversário. E, ao bater um copo no outro, os romanos achavam que os venenos se depositariam no fundo das taças.