Em BH tem crescido a procura por esta novidade, principalmente por casais jovens, empresários, que adoram comer bem, e são muito ocupados.

Tendo um personal chef em casa, está garantido o prazer à mesa, pois uma vez por semana discute-se o cardápio com o profissional, programa-se a lista de compras e depois é só esperar pelas boas surpresas que virão.

Geralmente, esses casais moram bem e possuem todos os utensílios necessários para o trabalho do chefe, tem louças e copos maravilhosos, um serviço de mesa caprichado e os colocam no uso diário para curtição própria e estão sempre convidando amigos. 

Esta turma jovem está preferindo contratar este tipo de serviço do que sair para jantar em qualquer restaurante. Preferem a curtição de receber os amigos e na maioria das vezes convidam dois casais, onde escolhem o melhor vinho e assim ficam mais a vontade para colocarem o papo em dia. Nas férias, esses chefes pessoais costumam viajar com os casais e tornam a viagem uma bela experiência gastrô.

A chef Ana Maria Fonseca faz este trabalho e diz que cada dia fica mais entusiasmada, ela desenvolve a criação, incentiva novas pesquisas e tendências, e conta que vale muito mais do que fazer um curso lá fora, porque além da experiência, tem também acesso a vários blogs de chefes de todos os cantos do mundo e troca muita informação.

Para não se aborrecer, escolhe sempre os ingredientes da estação, frescos e fartos, e mescla com temperos exóticos.

O fato de ver a satisfação dos “convidados”, que sentam-se e esperam pelo melhor, e sempre elogiam, faz toda a diferença na hora de apresentar os pratos. A partir do momento que ganha a confiança, arrisca até em fazer um prato que não está na lista dos preferidos, tipo uma caça mais exótica – java porco – e assim desperta um novo conceito de gostar ou não gostar disso ou daquilo. Os casais passam a ter a oportunidade de experimentar novos sabores, aromas, texturas. As refeições são servidas empratadas e isto é fundamental, faz muita diferença na hora de apreciar o paladar, pois o visual sempre sinaliza coisa boa.

Acostumar os “convidados” a curtir uma entrada, depois o prato principal e também uma sobremesa, e não sair da mesa com a sensação de terem exagerado, é outra prova difícil, mas como o segredo é o tamanho das porções logo, eles se acostumam!

A confraria conheceu a Ana no curso do Humberto, ela é uma moça determinada e encantou a todas com sua delicadeza, vai fazer sucesso.

Telefone para contato: 8822-6390