Por alguns anos, fui aluna de Bernadete Mascarenhas, a famosa Dadete, ou Chez Dadete, ou simplesmente Chez  como gostava de ser chamada em aula. Ela sabia agregar pessoas e alimentos em sua cozinha. Era uma pessoa que amávamos,  admirávamos e tínhamos  muito carinho. Sempre alegre, prestativa e disponível. Suas aulas eram animadas, festivas e prazeirosas. A comida que ela nos presenteava e nos ensinava a preparar era sempre variada e com toques de cultura à respeito da origem de cada prato – do mais simples ao mais sofisticado. Foi uma grande Mestra na Arte da Cozinha, foi a pioneira em nossa cidade e em nosso Estado. Foi a grande mestra dos mestres mineiros.

Ela iniciou o seu aprendizado com uma tia querida a qual chamava carinhosamente de Dinidinha e dela herdou um Caderno de Receitas – assim foi o início. Depois com vontade própria e pesquisando a ciência e a cultura da culinária ela foi conquistando o status de mestre. . Era uma pessoa  humilde, vaidosa e muito competente. Na última aula de cada ano ela nos brindava com um maravilhoso jantar de natal e um recital: tocava piano ou violão e cantava (foi amiga de Vinicius de Morais quando morava no Rio). Tinha a alma de boêmio. Quanta saudade…bons tempos aqueles em que nos reuníamos na cozinha dela em torno dela…rolavam casos, piadas, brincadeiras, perguntas, laços de amizades, companheirismo…quanta saudade!!!

Hoje, gostaria de homenageá-la repartindo com vocês e minhas Amigas do grupo ELLAS uma receita maravilhosamente gostosa e ministrada numa aula pela Chez Dadete, em  27-10-1998/entrada. Depois que fizerem esta Torta de Galinha jamais farão outra. Ela é excelente para lanche da tarde. Meu neto ama e eu também. Esta receita pertence ao “meu arquivo secreto de culinária”.

Quero compartilhá-la com vocês e espero que gostem.

icone-imprimirimprimir receita

Adicionar aos favoritos